Devo Não Nego; Só Pago Se Puder


manual

Com informações do Blog O Antagonista

O glorioso Luís Inácio Adams, advogado geral da união, vem tramando, há algum tempo, com a Controladoria Geral da República, à margem da lei e sem o acompanhamento do Tribunal de Contas e do Ministério Público, um tal de acordo de leniência com as empreiteiras envolvidas na operação Lava a Jato.

A parada prevê a troca do perdão judicial das ações espúrias das empresas, por multas e penalidades pecuniárias a título de indenização, sem que sejam excluídas dos negócios com o país.

Numa jogada de mestre do mal, Luís Inácio com 10 dedos quer aceitar uma putaria ainda maior: as multas seriam pagas com ações das empresas, para depois serem negociadas na Bolsa com fundos de investimento geridos por loucos.

Em outras palavras: as empresas seriam perdoadas em troca de papéis que hoje não valem nada, mas com a perspectiva de virem a valer até o dia do juízo final.

É a indenização “pago quando puder, se puder”; pelo bem do país.

Tanta abnegação por parte do governo é comovente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s