Coréia Do Norte Procura Turista Macho


image

O país mais fechado do mundo está abrindo as portas para receber turistas. Agora os curiosos e aqueles que gostam de férias radicais já podem fazer uma viagem que até agora foi previlégio de poucos. E aí quem se habilita ?

Fonte: Folha

Se você está procurando um lugar exótico para passar o verão e não se incomoda com férias que venham acompanhadas de dose pesada de propaganda socialista e culto ao líder, a Coreia do Norte acredita ser o lugar perfeito para você.

Ao final de uma drástica proibição que proibiu o acesso de virtualmente todos os estrangeiros ao país por seis meses devido ao medo de que eles pudessem difundir o vírus do ebola – a despeito do fato de que o número de casos de ebola registrados na Ásia é zero -, a Coreia do Norte está uma vez mais determinada a exibir seu “conto de fadas socialista” aos turistas.

O foco no turismo conta com as bênçãos pessoais do líder Kim Jong Un e, como é comum no país, as autoridades estabeleceram metas grandiosas em seu esforço por satisfazer o líder.

Cerca de 100 mil turistas visitaram a Coreia do Norte no ano passado, a maioria absoluta dos quais da vizinha China.

Kim Sang Hak, economista sênior na influente Academia de Ciências Sociais, disse à Associated Press que a Coreia do Norte espera que o número de turistas cresça em 10 vezes até 2017 e que atinja os dois milhões ao ano em 2020.

“O turismo pode produzir muito lucro com relação ao investimento requerido, e é por isso que o nosso país está dedicando prioridade a ele”, disse Kim em recente entrevista em Pyongyang, acrescentando que, além de belas montanhas, praias desertas e uma lista aparentemente interminável de monumentos e museus, a Coreia do Norte tem outra carta na manga: o fato de que é simplesmente diferente de qualquer outro lugar do planeta.

“Muita gente em países estrangeiros pensa de maneira errada sobre o nosso país”, disse Kim, descartando críticas ao histórico norte-coreano de direitos humanos. “Ainda que as sanções econômicas dos imperialistas norte-americanos estejam crescendo, estamos desenvolvendo nossa economia. E acredito que muita gente sinta curiosidade sobre o nosso país”.

Embora a qualidade de vida da Coreia do Norte não tenha melhorado muito, em termos gerais, nos últimos anos, os esforços para construir atrações para os visitantes e a infraestrutura necessária a recebê-los já estão começando a mudar a face da capital e algumas zonas especiais de turismo, estabelecidas recentemente em regiões dispersas do país.

Em meio ao contexto em geral espartano de seu ambiente, essas atrações, que também são usadas pelos norte-coreanos comuns por preços muito mais baixos, podem ser impressionantes.

Em Pyongyang, alguns dos lugares de turismo mais populares incluem um campo de tiro de alta tecnologia no qual visitantes podem caçar tigres de animação usando armas laser, ou caçar faisões reais com balas de verdade, e cozinhá-los e comê-los no local. Também há um novo centro de equitação, um grande parque aquático e “feiras de diversão” reformuladas agora oferecendo montanhas russas, barracas de comida e um teatro 5-D. Depois de um ano de construção em ritmo fervilhante, o novo terminal internacional do aeroporto de Pyongyang pode ser inaugurado já no mês que vem.

Mas fora da capital e de suas obras para turistas, nas regiões onde verbas, eletricidade e acomodações adequadas são muito mais escassas, o desenvolvimento se concentrou na área em torno do Monte Kumgang e de Wonsan, um porto na costa leste.

Um complexo de esqui de luxo foi inaugurado recentemente logo ao lado de Wonsan e alguns restaurantes novos surgiram na região da praia da cidade, popular junto aos moradores e turistas para natação, frutos do mar e churrascos ao ar livre.

Mas como tudo mais, a Coreia do Norte está tratando o turismo “à sua maneira”.

Turistas de qualquer nacionalidade devem esperar constante vigilância por guias sempre atentos e muitas visitas aos hospitais, escolas e fazendas, além de eventos encenados com o objetivo de impressionar e promover a vertente de socialismo autoritário que é única de Pyongyang. Como todos os demais visitantes à Coreia do Norte, eles terão pouquíssimas oportunidades de interagir com as pessoas comuns ou observar seu estilo de vida cotidiano.

Mas os turistas também devem esperar repercussões severas caso saiam da linha.

Excursões de sul-coreanos ao Monte Kumgang foram muito populares durante uma década, até 2008, quando foram suspensas depois que uma dona de casa sul-coreana que entrou sem saber em uma área restrita foi morta a tiros por um segurança norte-coreano. Mais recentemente, um turista norte-americano que impulsivamente deixou uma bíblia em uma casa noturna na província passou seis meses na cadeia, até que o Pentágono enviasse um avião para retirá-lo de Pyongyang.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s