Law And Order: Sérgio Moro


07/04/2015. Crédito: Antonio Cunha/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF.  Apresentação da AJUFE de medidas contra impunidade. Juiz, Sérgio Fernando Moro.

Donos de uma eficiência e principalmente eficácia jamais vistas no cenário jurídico brasileiro, o juiz Sérgio Moro e sua equipe só não condenam mais rápido que a série Law And Order e seus derivados (série americana que demonstra o funcionamento do sistema de justiça daquele país), onde tudo acaba em apenas um episódio. Chega a ser espantoso ver que como poderia ser ágil e eficaz o sistema penal brasileiro caso fosse composto apenas de profissionais competentes e interessados em executar o próprio trabalho da melhor maneira possível.

Além da agilidade de avaliar e concluir em poucos meses processos complexos que normalmente levariam décadas no famigerado Sistema Judicial Brasileiro e que onde certamente muitos casos ficariam sem conclusão, o trabalho de Moro e sua equipe é tão bem feito e amparado legalmente que nem mesmo os juízes de caráter mais questionáveis do STF, até o momento, tiveram ao menos coragem de contestar os argumentos utilizados pela equipe da Operação Lava Jato.

Chega a ser estranho o fato de ao menos podermos imaginar que haveria alguma esperança por menor que seja, de que algum dia pudéssemos pensar no sistema criminal brasileiro e ouvir em nossos pensamento a seguinte introdução:

No sistema judiciário criminal brasileiro, o povo é representado por três grupos distintos porém igualmente importantes: a polícia honesta, que investiga os crimes, e os promotores de justiça que processam os autores e os competentes juízes que julgam os acusados. Estas são as suas histórias.

Ontem 17/08/2015 foi a vez do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, do lobista Fernando Baiano e de Júlio Camargo, ex-consultor da empresa Toyo Setal, condenados por corrupção e lavagem de dinheiro.

Condenações:
Nestor Cerveró: corrupção passiva e lavagem de dinheiro – 12 anos e 3 meses de prisão
Fernando Baiano: corrupção passiva e lavagem de dinheiro – 16 anos e um mês de prisão
Júlio Camargo: corrupção ativa e lavagem de dinheiro – 14 anos de prisão, porém, devido ao acordo de delação, deverá pegar cinco anos, em regime aberto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s