Governos “Iluminados” E Suas Ideias De Outro Mundo


preciso-achar-alguma-forma-de-ganhar-dinheiro-com-a-minha-preguica

Você gostaria de receber dinheiro sem ter que fazer nada em troca?

Normalmente as coisas que saem da boca do ex-senador Eduardo Suplicy (PT) são de imediato consideradas loucuras. Pois, países da Europa, como Finlândia e Holanda estão estudando pagar a qualquer pessoa uma espécie de salário mínimo, mesmo que o individuo passe o dia coçando as partes. Esta ideia já foi defendida por aqui pelo nobre e meio avoado ex-senador.

A ideia é a seguinte, o governo proporciona, inteiramente de graça e sem nenhum custo adicional, uma espécie de renda mínima para cada cidadão. Isso mesmo, mesmo para quem não faz nada útil da vida, militontos por exemplo. Em troca elimina a existência de alguns gastos como seguro-desemprego, bolsas estudantis, abonos, auxílio-habitação, pagamentos por invalidez ou pensões, ou seja, quase tudo que o governo brasileiro oferece também. O objetivo disso é a diminuição dos gastos governamentais.

Ora, uma ideia destas pode até valer por lá, em alguns países quase que extraterrenos da Europa, mas alguém tem alguma dúvida de que no Brasil não iria funcionar ? Aposto um braço que a negada ia parar de trabalhar na mesma hora e a tal renda mínima teria de ser cancelada.

Fonte: UOL

O governo finlandês está estudando implementar um programa de renda mínima, valor que seria pago a todos os cidadãos, independentemente de sua condição social, de terem trabalho ou estarem desempregados. O valor desse benefício, porém, ainda não foi discutido.

Em teoria, a renda mínima é uma quantia mensal paga a todos, que deve cobrir as necessidades básicas, de acordo com o jornal “Helsinki Times”. Assim, outras formas de benefícios sociais não seriam necessárias, como seguro-desemprego, bolsas estudantis, abonos, auxílio-habitação, pagamentos por invalidez ou pensões.

Essa mudança também aumentaria a eficiência do governo, até diminuindo gastos, porque atualmente milhares de servidores administram um sistema complicado de benefícios. Com a renda mínima, o número de funcionários cairia muito, de acordo com o “Helsinki Times”, por exigir menos controles.

Segundo o site da BBC, o primeiro-ministro finlandês, Juha Sipila, expressou apoio a um experimento limitado de renda mínima, em que os participantes seriam selecionados em diversas áreas residenciais. “Para mim, uma renda mínima significa simplificar o sistema de segurança social”, disse Sipila.

Utrecht vai testar renda mínima

A cidade de Utrecht, na Holanda, vai começar a testar a renda mínima em janeiro de 2016, de acordo com o jornal britânico “The Guardian”.

Segundo o site “Dutch News”, o experimento está focado em pessoas que já recebem algum tipo de benefício, divididas em três grupos. Um continua sob o sistema atual, com um adicional para moradia e seguro saúde. O segundo ganha benefícios em um sistema de incentivos e premiações. O terceiro recebe um valor fixo, sem extras.

Uma das perguntas que os experimentos esperam responder é: as pessoas deixariam de trabalhar, se recebessem a renda mínima?

No Brasil, a implantação da renda mínima é uma das bandeiras do ex-senador e secretário municipal de Direitos Humanos de São Paulo, Eduardo Suplicy (PT).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s