Arquivo da tag: Impeachment

Renan Ignora O Golpe E Manda Seguir O Jogo Do Impeachment

Renan

A intervenção do Deputado Waldir “Bigode” Maranhão suspendendo as sessões de votação do impeachment, ação esta conhecidamente orquestrada pelo Sr. AGU, o ministro Eduardo Carbozo foi tão ridícula que preferimos nem comentar.

A melhor definição desta ação inócua foi dada mesmo pelo ministro do STF, Gilmar Mendes, como tendo sido uma verdadeira “Operação Tabajara”. E foi mesmo, sem contar com a semelhança entre o Dep. Maranhão e o Seu Creysson (dono das Organizações Tabajara), ficou faltando apenas o anuncio do seu novo produto o “Anti-Impeachmator Tabajara”.

Felizmente, o Senador Renan “Cabeleira” Calheiros resolveu ignorar o ato e como  bom juiz europeu que não marca faltas por qualquer bobagem, mandou seguir o jogo. Houve até quem se sentisse agradecido a Renan e lhe elogiado pelo ato. Não precisa tanto gente, a diferença entre Renan e Maranhão, ambos alvos da Operação Lava Jato é que Renan não está disposto a cometer suicídio político a troco de uns poucos caraminguás.

 

Anúncios

O Que Foi O Impeachment ?

Tchau Querida

Se há algo de que as pessoas sensatas não tem dúvidas é de que a GovernANTA não passa de um mero boneco de ventriloquismo, mal ajambrado diga-se de passagem, coordenado por um auto intitulado Santo de Nove Dedos.

Essa senhora não foi vitima de um golpe, foi sim vitima da própria arrogância. Na realidade seu impeachment se deve ao simples fato dela e seu grupo não saberem fazer política. Entoando o mantra do Nós contra Eles, seu guverno obrigou os parlamentares e principalmente a população a escolher um lado.  E seu pedido foi atendido.

Cunha e Temer podem sim, ter ajudado a efetivar o impeachment, mas suas interferências ficaram restritas apenas à acelerar o processo. O principal responsável pelo impedimento foi a própria população. Não fosse a força da população e seu clamor por mudanças, a base do guverno jamais teria se esfacelado. Ou alguém tem dúvidas de que se PP, PR e PSD não tivessem saltado do barco, o impeachment não passaria na câmara ?

Na prática, vivemos novos tempos, tempos onde apenas pelo Youtube mais de 30.000 pessoas acompanhavam uma exaustiva sessão do STF que poderia barrar o processo, tempos onde blogs avessos ao governo tem milhões de acessos mensalmente, tempos onde milhões de pessoas vão diversas vezes às ruas pedir pela mudança.

Não se deixem enganar, se houve impeachment você que pediu por isso foi o real responsável. Oxalá a população da Banânia aprenda que com vontade, união e organização, ela pode provocar a mudança nos rumos da política e quem sabe até um dia deixar o nome Banânia para trás.

Dois Velhinhos Com O Pé Na Cova

lewandowski-e-marco-aurelio-mello

Quem assistiu ontem a seção do STF, viu dois velhinhos que deveriam sair de lá, direto para a clinica do Dr. Zoltan. Marco Aurélio Mello, vulgo, Pepe Le Gambá e Ricardo Rolando Lero Lewandowski passaram do limite e se prestaram a um papel absolutamente ridículo.

Em diversas oportunidades, mesmo após ouvir a opinião contrária de diversos de seus colegas, a maioria delas muito bem fundamentada, ambos se fizeram de mocos e tentaram por diversas vezes, pasmem, infringir o próprio regimento interno do STF.

No caso mais escabroso de todos, quando a discussão dos mandados de segurança que discutiam a ordem da votação que caminhava para um empate, ambos os velhinhos com a maior cara lavada com óleo de peroba do mundo, tentaram emplacar um golpe vergonhoso (este era golpe mesmo). Lewandowski ameaçou usar o voto qualificado de presidente da Corte  para desempatar a questão. Felizmente o decano, Celso de Mello, teve de lembrar que, segundo o regimento interno do STF, em caso de mandado de segurança, não cabe o voto qualificado do presidente.

Mesmo passando essa vergonha, eles não se fizeram de rogados. Na votação dos mandados de segurança que pediam a invalidação do parecer do relator do impeachment na Câmara, depois de estar apanhado de 8×0, os velhinhos tiveram a desfaçatez não só de votar contra, mas de insistir em discutir amenidades com um só objetivo, evitar a unanimidade para possibilitar a existência de recursos à decisão. Não satisfeito, Lewandowski ainda incitou a GovernANTA a continuar recorrendo ao STF:

“Embora não tenham sido eleitos pelo povo, juízes têm legitimidade nacional. Como juiz da Suprema Corte, tenho legitimidade, sim, para rever atos do Poder Legislativo e do Poder Judiciário”, disse o decrepito ministro.

Se partirmos do pressuposto de idoneidade da dupla, não tem jeito, não há outra explicação, a não ser constatar que ambos são caso de internação.

Sabará !!!, Tinhorão !!! podem levar.

PS: Após sair da clinica, aposto que um voltará preto e o outro voltará mulher.

 

A Confiança, A Pressa E A Falsa Tranquilidade

image

Adotando estratégia diferente daquela de meses atrás no inicio da crise, quando preferia não ser vista e não conceder entrevistas. A governANTA pós inicio do processo de impeachment é só sorriso e o discurso positivista, sempre com aquela lenga, lenga do golpe.

Impressionante a cara de pau de quem insiste em dizer que não tem conta na Suíça e não desviou dinheiro, como se todo o resto que ela fez ou deixou de fazer não fosse nada. Como se o maior escândalo de corrupção de uma empresa estatal no mundo fosse normal e as pedaladas fossem apenas aquelas feitas sobre uma bicicleta.

Enquanto isso, seu vice, o marido da Marcela, adota um discurso de tranquilidade, mas passou a semana toda fugindo de Brasília. Não quer nem ser visto perto da governANTA, aparecer junto em foto nem pensar.

O guverno agora corre contra o tempo, quer a todo custo aproveitar a calmaria de fim de ano e acelerar o processo do impeachment sem manifestações populares. A primeira votação será na câmara e o guverno ironicamente busca 171 votos (seu numero da sorte) para se salvar. Nas contas feitas ela imprensa a situação tá difícil, mas por via das dúvidas melhor não baixar a guarda.

Ainda Não Acabou, É Apenas O Começo

Impeachment

Nosso Malvado Favorito fez o que as pessoas de bem queriam, abriu a possibilidade do Impeachment. Mas quem acha que acabou está muito enganado.

Não esqueçam que ainda temos duas votações (Câmara e Senado) para sacramentar o fato e afastar a governANTA de uma vez por todas. E só existe uma forma de fazer isso, a pressão popular. Depois de diminuir consideravelmente nos últimos meses é preciso retomar a força, voltar as ruas e deixar claro que a população apoia o Impeachment. Esta é a única forma de impedir que os deputados e senadores se sintam seguros de prorrogar a permanência da governANTA no Planalto.

Na verdade, os apoiadores do Impeachment são como um lutador de boxe desafiante que está massacrando o campeão dentro do ringue, mas que não pode baixar a guarda. Sem falar que não pode deixar a luta ir para a decisão por pontos, pois desafiante só ganha por pontos em caso de massacre.